Você sabe quanto é seu pró-labore?


Pró-labore é a remuneração das pessoas que administram a empresa e no caso da micro e pequena empresa, na grande maioria, é a remuneração do próprio dono. Não confunda com lucro ou “apurado” da empresa o que você estimula para fazer suas retiradas….

Pró-labore é um valor fixo ou em alguns casos,  poderá ser um valor variável quando o dono da empresa define que sua remuneração é um percentual do faturamento.

Geralmente, o valor é definido pelo mercado e pela capacidade financeira da empresa. A clareza de quanto é o valor do pró-labore é muito importante para o dia-a-dia da gestão financeira de uma empresa, tendo em vista de que se deve respeitar a capacidade de geração de recursos da empresa e não retirando mais do que a empresa poderá gerar. Quando isso acontece, você estará descapitalizando a empresa, aos poucos sentindo falta de capital de giro da empresa e a incapacidade de gerar negócios e seu respectivo lucro.

E muitos empresários, quando se pergunta, quanto é o seu pró-labore? não sabem ou dizem que só trabalham e não vêem “a cor do dinheiro”. Nessas situações, costumo perguntá-los se eles possuem outra fonte de renda e ou  quem paga seu cartão de crédito no final do mês, sua alimentação, a manutenção de sua casa e outras despesas pessoais. Esses mesmos empresários, respondem que misturam essas contas com os outros pagamentos da empresa. 115847668_cf2145d069_m

Enfim, se você não sabe quanto é de fato seu pró-labore, comece de imediato a somar todas as despesas pessoais que a empresa tem pago!  Depois, de acordo com sua realidade, faça um compromisso com você mesmo e comece a registrar todas as suas retiradas para fins pessoais com objetivo de saber seu pró-labore real e se essas retiradas estão afetando a saúde financeira da sua empresa.

Já vi casos de empresários estarem sem condições de honrar os compromissos financeiros da empresa e que o empreendimento não está dando o retorno necessários, mas verifica-se que a empresa está pagando o leasing do carro particular ou construindo sua casa de praia…

Não quero dizer que sou contra o conforto e a concretização dos seus sonhos pessoais, mas tudo é possível quando se planeja financeiramente e se trabalha com metas para o crescimento do faturamento da empresa, havendo sustentabilidade e realização de seus sonhos de consumo.

Por Conceição Moraes

About these ads

110 comentários em “Você sabe quanto é seu pró-labore?

  1. Olá Conceição.
    a dica que hoje estou precisando e como registrar minha empresa quais são os protocolos pq estou um pouco leigo em relaçao a isso. se for possivel me ajudar obrigado pela atenção. anderson

    • O processo registro de abertura de empresas precisa passar por alguns órgãos, tais como:
      . Registro da empresa na Junta Comercial (você poderá agendar pela internet);
      . Inscrição na Receita Federal para obtenção do CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica;
      . Se for contribuinte do ICMS, registrar a empresa na Secretaria da Fazenda do Estado;
      . Inscrição da empresa na Prefeitura Municipal para obtenção do Cadastro de Contribuinte Mobiliário no município de sua cidade;
      . Registro na Previdência Social para inscrição da empresa no INSS;
      . Registro no Sindicato da Categoria
      . E outras instituições específicas de sua atividade.
      Mais detalhes só conhecendo a atividade que você irá atuar e se a empresa deverá ou terá sócios.

  2. Fineza informar com a relação ideal, a mínima e a máxima entre o pagamento de prolabore efetuado pela empresa aos seus sócios e o total do faturamento por ela obtido. Fineza informar para o também emeio arimatesio@oi.com.br. Grato.

  3. olá bom dia!
    favor nos dizer se socio que nao trabalha na empresa tem direito a prolabore ou só distribuiçao de lucro.

    • Jonas,
      Desculpe pelo atraso da resposta. Eu passei um mês de férias, viajando… e não pude responder rapidamente o blog!
      É importante você refletir o que foi combinado com seu sócio e ajustar as expectativas de ganhos com a realidade financeira da empresa.
      A princípio, sócio-cotista, e esses muitas vezes não trabalham na empresa, recebe da distribuição dos lucros e não pró-labore

  4. Olá Conceição,

    Trabalho (em casa) com uma sócia a 1 ano… Não retiramos nada da empresa nesse período, para investirmos 100%. Nesse período, não fechamos nem um mês no vermelho e conseguimos fazer um bom caixa.

    Hj pensamos em retirar o nosso pró-labore (afinal não trabalhamos por esporte) mas não sabemos como proceder… Estamos começando agora e a intenção é crescer… então nos preocupamos muito em não “desfalcar” a nossa ‘mini-empresa’.

    Em uma palestra do SEBRAE, uma vez ouvi q o pro-labore não deveria ultrapassar 10% do lucro… Isso é correto?

    Hj nosso lucro é de +- R$ 1.500,00 mensais… Qto seria saudável retirarmos? 10% cada?

    Agradeço desde já a atenção…

    • Ola Duda,
      Primeiro é importante você fazer o levantamento de suas depesas pessoais/familiar. E se até agora você não fez retirada em cash ou a empresa andou pagando alguma conta pessoal….
      Depois do levantamento, faça uma simulação, colocando o seu pro-labore no demonstrativo financeiro da empresa para verificar se é viável ou se você irá comprometer a empresa.
      Quanto ao 10% é relativo… depende da dinamica e setor economico da empresa.
      Conceiçao

    • Rafael
      O valor ideal vai depender do seu planejamento e visão de futuro que você para com essa empresa, pois você poderá precisar realizar investimento para seu crescimento e fortalecer sua capacidade de competir no mercado.
      Outro aspecto que você deve levar em consideração é o levantamento das despesas pessoas/familiar – quanto você precisa para viver e/ou atender suas necessidades e desejos de consume que não venham impactar no empreendimento.
      Conceição

  5. Por quanto tempo uma empresa que é gerida por um sócio majoritário, pode atrasar o pró labore do sócio minoritário?
    O que o sócio minoritário pode fazer para receber seus pró labores atrasados, sem prejudicar a empresa?
    Existe alguma punição para caso o sócio majoritário não queira pagar o sócio minoritário em seus pró labores?
    Existe alguma jurisprudência sobre direitos e deveres de sociedade ltda que seja indicado na atualidade?

    • Bom, sou um amigo de conceição e sou doutorando em Direito Contratual e atualmente leciono Direito Empresarial e Civil em diversos cursos de pós graduações pelo país. No que tange as suas indagações eis as respostas: o pro labore tem um mínimo legal para pagamento que é de um exercício fiscal ou seja um ano, os contratos sociais podem trazer formas diferentes chegando a permissibilidade mensal, na omissão vale a regra legal de um ano para tais pagamentos. Portanto, no caso de não previsão contratual o majoritário poderá pagar a cada ano, o que não é nenhuma vantagem pois a lei determina que seja pago com todas as correções devidas caso os majoritários tenham feito retiradas anteriores.

      Sim existe e é grave, o não pagamento pode gerar a extinção da sociedade empresária; toda limitada é sociedade de pessoas não de capital, o não pagamento das verbas a título de pro labore independente da previsão contratual pode gerar o fim da sociedade empresária.

      Quanto a sua última pergunta se faz mister muito cuidado: primeiro as pessoas costumam confundir jurisprudência com decisões, neste sentido, decisão judicial teremos para tudo inclusive algumas que versem sobre os direitos que voçê apresentou; agora jurisprudência mesmo que são decisões reiteradas dos Tribunais, decidindo de igual forma sobre o mesmo assunto, não há, pois estamos no campo do Direito Contratual Empresarial onde é vetado ao judiciário interferir na vontade das partes; assim não há uma jurisprudência sobre direitos e deveres da sociedade empresária da forma Limitada, pelos simples fato de estarmos diante de um campo consuetudinário. o juiz só declarará se tal prática é válida ou não, mas não interfere na vontade das partes.
      Espero ter ajudado de alguma forma.
      Espero que contribua as orientações desse meu amigo!

      • Temos uma empresa ramo imobíliario eu Luciane Lima João v LIma marido, Kaio LIma ,Bruno Lima ,filhos: Filhos tem30% cada,eu e meu marido 40%. Queria saber como dividir despesas na empresa e familiar sendo todos vivem na mesma casa.Todos além dos lucros tem direito ao um salario?Como poderia fucionar essas divisões.Fico grata por uma resposta Luciane

        • Luciene,
          A distribuição legal das cotas da sociedade que você citou, como por exemplo 30% dos filhos e 40% do seu marido, refere-se ao direito do capital social da empresa e de acordo com o contrato da sociedade a distribuição dos lucros proporcionalmente. O sócio que recebe legalmente pro-labore é o que está predefinido como sócio-gerente ou administrador.
          Refletindo sobre sua realidade, segue algumas dicas:
          - Faça o levantamento das despesas domésticas para que você possa ter a idéia de valor
          - Faça o levantamento das receitas e despesas exclusivas da empresa
          - Caso todos trabalham na empresa, qual o papel de cada um e o grau de complexidade de sua atividade. Essas informações poderão ajudar a ter referências para definir a remuneração de cada um. Claro se for o caso, pois legalmente todos só receberam no final do exercício a distribuição dos lucros.
          - A empresa precisa planejar suas ações e as necessidades de investimentos para que possa separar uma quantia do lucro, antes da distribuição com os sócios.

          O financiamento das despesas familiares precisa ser acordada com todos para se tire um percentual da remuneração de cada um ou seja de uma única pessoa!
          O importante é ter claro os valores domésticos e empresariais para que não venha inviabilizar a empresa.
          Qualquer dúvida, poderemos continuar conversando por aqui.

  6. Boa noite. Sou engenheiro e tenho uma proposta de trabalho para atuar como PJ. Atualmente tenho registro como autônomo na prefeitura e emito RPA´s para pessoas fisicas e juridicas participantes do simples.
    Ocorre que esta empresa que me fez a proposta não é participante do simples, então torna-se inviavel este esquema porque teria que pagar 31% só de INSS (11% de retenção e 20% da parte da empresa), além da amolação de a empresa ter que me incluir na GEFIP todo mês.
    Teria a opção de abrir uma empresa de prestação de serviços. Ai começam as duvidas: Qual a maneira mais otimizada em termos fiscais para uma faixa de faturamento mensal de R$5000,00 ? Tem como enquadrar no simples? Os serviços prestados são na area de administração da produção. No que puder me ajudar desde ja lhe agradeço. Um abraço.

  7. Prezado Helio,

    Entendo que o tipo de serviço prestado é de consultoria, atividade esta que tem sua adesão ao Simples Nacional vedada, portanto, as formas de tributação possiveis são: LUCRO PRESUMIDO
    - 4,8% = IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Juridica)
    - 0,65% = PIS (Programa de Integração Social)
    - 3,0 = COFINS (Contribuição p/Financiamento da
    Seguridade Social)
    - 2,88 = CSLL (Contribuição Social s/ Lucro Liquido)
    - 5,00 = ISS(*) ( Imposto Sobre Serviços de Qualquer
    Natureza)
    = 16,33 = TOTAL S/FATURAMENTO
    (*) = Aliquota maxima
    - 20,0% = CPP (Contribuição Previdenciária Patronal)
    - 11,0% = INSS do Sócio
    = 31,0% = TOTAL SOBRE PRO-LABORE

    = Tabela Progressiva = IRRF (Imposto de Renda Retido na
    Fonte)
    OU

    LUCRO REAL
    - 1,65%(**) = PIS (Programa de Integração Social)
    - 7,6(**) = COFINS (Contribuição p/Financiamento da
    Seguridade Social)
    - 5,00 = ISS(*) ( Imposto Sobre Serviços de Qualquer
    Natureza)
    = 14,25 = TOTAL S/FATURAMENTO (Regime Apuração)
    (**) Aliquotas p/ o regime de apuração
    - 0,65%(***) = PIS (Programa de Integração Social)
    - 3,0(***) = COFINS (Contribuição p/Financiamento da
    Seguridade Social)
    - 5,00 = ISS(*) ( Imposto Sobre Serviços de Qualquer
    Natureza)
    = 8,65 = TOTAL S/FATURAMENTO (Regime presunção)
    (***) Aliquotas p/ o regime de presunção

    - 15,0% = IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Juridica)
    - 9,0% = CSLL (Contribuição Social s/ Lucro Liquido)
    = 24,0% = TOTAL SOBRE O LUCRO ANTES DOS IMPOSTOS

    - 20,0% = CPP (Contribuição Previdenciária Patronal)
    - 11,0% = INSS do Sócio
    = 31,0% = TOTAL SOBRE PRO-LABORE

    = Tabela Progressiva = IRRF (Imposto de Renda Retido na
    Fonte)

    Outras Obrigações que independem do regime tributário
    - Renovação de licença da Prefeitura (semestral/anualmente)
    - Pagamento da Contribuição Sindical Patronal (ate 31/Jan)
    - Pagamento da Anuidade do CRA-Conselho Regional de Administração
    - Entrega de Rais ( até Fev )
    - Entrega de Declaração do Imposto de Renda Anual ( PJ e Socios )
    - Entrega de DS ( mensal)
    - Entrega de GFIP
    - Entrega de DCTF
    - Entrega de DACON

    Espero ter esclarecido suas duvidas.

  8. Boa tarde, Conceição!

    Tenho uma dúvida. Minha família tem uma empresa de cosméticos à mais de 10 anos. Tem 3 gerações que se sustentam com a empresa. O problema é que nenhuma das 3 familias tem seu salário fixo, e assim a empresa tem apenas 2 sócios, meu pai e meu avô. Meu bisavô não tem parte na empresa, mas tem sua retirada. As contas pessoas de todos são pagas junto com as da empresa. As contas bancárias a empresa que cobre, e isso deixa as veses a empresa sem depósito na própria conta. Gostaria de saber como resolver este problema, para não deixar que a empresa deixe de cumprir com seus compromissos, e tenha dinheiro para investir em melhorias. Favor responder no email. Obrigado

    • Empresa familiar e sua historia precisa de bastante ponderaçao, sabedoria e bom senso – nas suas decisoes e relacionamento familiar x empresarial.
      Primeiro, deve-se realizar uma avaliacao financeira e estratégica quanto a sustentabilidade da empresa no mercado. – É imprescindível!!!!!
      A partir dessa avaliacao, é que deve passar para avaliar e ponderar as retiradas da familia e em conjunto definir limites para que nao prejudique a fonte de renda de toda a familia.
      Se for o caso, inicialmente, reduzir as retiradas para a empresa voltar a se tornar estável e competitiva, pois todos poderao colher os frutos posteriormente.
      Cada membro da familia que é beneficiada precisa refletir o seu papel na empresa:
      ( )sócio-cotista – que recebe a remuneracao de suas cotas como socio
      ( )socio-administrador – que conduz, assina e trabalha na empresa
      ( )funcionario – apesar de ser membro da familia, assume o papel de um
      profissional
      ( )herdeiro que só se beneficia da empresa
      ( )________
      Diante do seu papel, que contribuicao estar dando para manter a empresa no mercado?

  9. tenho que pagar imposto do pro-labore? qual perc?

    eu como empresario q imposto pago par o governo para me aposentar futuramente?

  10. SOU SOCIA DO MEU IRMÃO EM 1%, SEGUNDO ELE SOU SÓCIA FICITICIA. MAS ME INFORMEI COM O CONTADOR E ELE ME RESPONDEU Q SOU COTISTA. QUAL A DIFERENÇA, TENHO DIREITO AOS LUCROS MENSAIS E SE EU QUIZER SAIR, VENDO OU NÃO POSSO VENDER?

    • Marcia,
      Toda empresa que é constituída em sociedade, ela possui um contrato social que rege toda a relação de sociedade quanto a possibilidade de venda das cotas, responsabilidades dos sócios, a definição de papéis (sócio-administrador ou sócio-cotista), a referencia monetária da sociedade e consequentemente o valor da cota para ser atualizada em caso de venda….com isso, é importante que você tenha uma cópia desse contrato e conheça seu conteúdo.
      Também procurar conversar com o contador da empresa, da qual você é sócia-cotista, solitando as certidões negativas dos tributos em que a empresa tem como obrigação (significa: averiguar a sua situação perante as obrigações perante o governo).
      Na possiblidade de venda, segundo o contrato social, negociar com seu irmão a sua saída do empreendimento.

  11. SEGUNDO O CO NTADOR ELENÃO PODE FICAR SOZINHO ELE TEM Q TER UM SOCIO… ENTÃO EU SAINDO ELE TEM Q ME SUBSTITUIR. NÃO SEI COMO ESTÁ A SITUAÇÃO PQ O CONTADOR É MUITO AGO NO Q FALA.. ENTÃO O SEGUINTE É SE EU QUIZERSAIR ELE AI QUERE QEU DOE E NÃO Q EU VENDA.. E NA CERTA PRA QUEM ELE QUIZER.. QUERO A SUA ORIENTAÇÃO PRA Q EU POSSA SABER O Q FALAR NO MOMENTO E SE EU POSSO TÁ VENDENDO PRA ALGUÉM Q NÃO SEJA DA PARTE DELE… AGRADEÇO ……

    • Marcia,
      De fato, uma empresa que é constituida em sociedade, ela só pode continuar existindo se houver sócio(s)….Voce saindo, ele terá que fazer a alteracao contratual e cadastral quanto a entrada e a saída de um socio cotista.
      Legalmente, por terem assinado um documento com respaldo jurídico, você tem direito o montante da empresa equivalente a 1% do valor da empresa, uma vez constado em contrato da sociedade.
      Agora, como é seu irmão, gostaria que refletisse sobre as motivaçoes e as promessas realizadas entre voces, principalmente, no momento que gerou o seu aceite de assinar esse contrato com ele para abertura dessa empresa. Além de você ter realizado algum investimento nesta empresa ou não.
      Caso opte pela venda, negocie com seu socio (irmao) para quem será comercializado a sua parte.

  12. duvida, minha esposa é socia de uma empresa de grande porte a mais de 4 anos, e não recebe nem valor de apital o que eu devo fazer.

    • Olá marcelo,
      Primeiro, é importante você ler o contrato social para identificar se possui alguma clausula que tratate sobre remuneração dos sócios. Dependendo desta informação, procurar gerar diálogo sobre o assunto e negociar as regras de remuneração que possa ser exequível.
      Não havendo diálogo, aconselho buscar o serviço de mediação e arbitragem para negociar.

  13. Boa noite. Trabalho atualmente com carteira assinada numa empresa, e me ofereceram cotas de sociedade em uma outra, para retirada via pró-labore, tenho que me desligar da minha atual empresa? Quais são minhas obrigações fiscais e tributárias e quais são da empresa, em relação a esse pagamento uma vez que a empresa é pequena empresa optante do simples? Qual percentual do cálculo para o valor do pró-labore, visto que minhas cotas podem ser em torno de 5 a 10% do capital de R$ 50.000,00?

    • Vivian,
      As obrigações…são todas, uma vez sócia você responde pelas obrigações fiscais e tributárias, o cumprimento da legislação do ramo que a empresa que atua, etc.
      Quanto sua remuneração – como pró-labore – não existe uma regra absoluta – valor de ser ponderado pelas seguintes variáveis: histórico financeiro da empresa, fluxo da caixa, lucro gerado, situação da empresa diante o mercado, suas perpectivas futuras, certidões de dívidas ou não com as obrigações fiscais e tributárias, negociação de valores com os demais sócios e outras questões especificas. Procure ler o contrato social para averiguar as regras de remuneração e distribuição dos lucros e defina bem o seu papel na empresa e a transparência da rotina financeira da empresa.
      Diante disso avalie a remuneração que poderá ser como pro-labore e atual, como funcionária e reflita sobre sua visão de futuro que você pretende concretizar.

  14. Boa tarde, trabalho na filial de uma empresa de transporte, o contador da matriz disse ao meu chefe que prolabore é feito somente pela matriz, mas o contador da filial tbem esta emitindo holerits para os 3 socios , qual o correto?

  15. bom dia tenho micro empresa com um socio o faturamento total mensal chega uma media de r$7500,00 qual seria pro labore de cada socio sem prejudicar a empresa

  16. bom dia tem uma micro empresa com um socio seu faturamento total chega em media r$7500,00 qual seia o pro labore de cada um dos socios sem prejudicar orçamento financeiro da empresa

  17. Olá:
    Estou em busca de abrir um negócio próprio na faixa de 10.000 reais ou arranjar um sócio ou dois para uma franquia estabelecida no mercado.
    Você pode me ajudar?

  18. Olá:
    Estou em busca de abrir um negócio próprio na faixa de dez mil reais e/ou conseguir um ou maiss sócios para abrirmos uma franquia já estabelecida no mercado. Você pode me ajudar?

  19. Bom dia, Conceição
    Eu e minha esposa temos uma micro empresa ( Simples Nacional ), com sociedade de 95% e 5% para minha sócia.
    Nunca tiramos Pro-Labore vamos pegando dinheiro que entra e vamos vivendo.
    Gostaria de saber se para fazer uma viagem para o exterior, na hora de tirar o visto é preciso declarar retiradas de Pro-Labore para comprovar rendimentos ?
    Se precisar, como devo fazer.
    Grato pela atenção.

    • Olá Claudio,
      Para comprovar sua renda como empresário, será necessário sua declaração de imposto de renda e o pro-labore formalizado pelo contador.
      Agora independente disso, sugiro que você e seu sócio façam uma revisão de quanto está sendo o custo de vida de vocês e estipulem um valor ou um teto máximo para retirada. A definição desse valor contribuirá para você gerenciar e planejar melhor a empresa financeiramente.
      Boa viagem e aproveite para identificar novidades e tendências para implementar na sua empresa.
      Conceição

  20. Conceição,
    Por gentileza, a retirada de pro-labore gera que impostos e que percentuais no caso de dono, empresário individual. Que direitos previdenciários (auxílio doença, aposentadoria, etc..) tem o empresário? SUAS RESPOSTAS SÃO MT ESCLARECEDORAS.

    • Socorro,
      Para o empresário de qualquer que seja a constituição da empresa (exceto, Empreendedor Individual): o valor formalizado contabilmente como pro-labore é tributado da seguinte forma: 11% de INSS limitado ao teto máximo e imposto de renda, conforme a tabela progressiva.
      Os benefícios são: salário maternidade (proprietária e/ou sócia), auxílio doença, aposentadoria por invalidez, pensão por morte, auxílio reclusão e aposentadoria por tempo de contribuição (exceto, o empreendedor individual que precisa realizar uma contribuição complementar).
      Espero que a resposta tenha tirado suas dúvidas!
      Conceição e Luiz

  21. Bom dia Conceição

    Sou sócia cotista, e para me aposentar vou pagar as gefips atrasadas, são 5 anos. Isso é possível?
    Obrigado

    • Elza, se você é sócia cotista há cinco ou mais anos e não recolheu, você poderá pagar os valores atrasados com seus juros e correções.

  22. estou me tornando sócio em uma empresa, sendo que a previsão do meu faturamento é de 7000. eles dizem que o mínimo deve ser de 545 reais (com 167 reais a ser recolhido para inss) e o máximo de 3690 (1144 a serem recolhidos). nesse caso, o que é vantajoso para mim? o mínimo ou o máximo?

    • Helder,
      Retirar o valor mínimo ou máximo vai depender da projeção financeira da empresa e o impacto de sua retirada.
      Agora, você deve ter cuidado com as retiradas informais da empresa. Muitos empresários, por mais que formalizam contabilmente sua retirada, nunca é o valor real que retiram para benefício próprio. Logo, crie uma rotina que venha registrar suas retiradas que venham compor ao seu pro-labore.
      Não esquecer de avaliar qual o valor que você espera como beneficio do INSS, no futuro.

  23. Olá Conceição, antes da pergunta quero agradecer você por prestar tão bom serviço e ajudar pessoas que tem dúvidas.

    Hoje tenho um contrato como CLT de R$3.500, porém a empresa onde trabalho me está propondo que me desligue da empresa e ingresse como sócio com uma cota, onde percebería $1.200 por pro labore e R$3.250 de Dividendos, totalizando R$4.450. Pelo o que entendo, como sócio deixaria de receber FGTS, INSS e 13o, correto?

    A empresa me diz que isso será vantajoso para mim, porém vejo que terei que recolher INSS como pessoa física para não perder o benefício e deixo de ter o benefício do FGTS e 13o. Não vejo muita vantagem nessa situação.

    Você podería me ajudar a pensar melhor se isso será uma boa mudança?

    Obrigado

    Guilherme

    • Guilherme,
      Primeira pergunta que lhe faço é: – como você se ver daqui a 5 a 10 anos? Você se ver como empresário ou como funcionário de sucesso….
      De fato um funcionário possui alguns direitos e benefícios, tais como, FGTS, férias, décimo-terceiro salário, plano de saúde, locomoção urbana, auxílio a alimentação e outros… dependendo da empresa em que se trabalhe.
      Quanto a ser sócio da empresa, é necessário avaliar:
      - Como será o contrato social quanto aos seus direitos e obrigações na empresa?
      - Quantas cotas você irá ter e qual o seu valor monetário (hoje)?
      - Quais os benefícios você terá na empresa (transporte, telefone móvel, auxílio alimentação, etc)?
      - Qual será o montante financeiro total por mês que você receberá?
      - Qual o relacionamento que você tem seu potencial sócio?
      - Como você irá realizar o recolhimento do INSS para seu futuro usufruto dos benefícios da previdência social? (Quando um prolabore é formalizado contabilmente, obrigatoriamente se terá que realizar o recolhimento para o INSS).

      Todas essas questões você deverá ponderar para sua decisão, além de verificar se terás liberdade de escolha quanto a proposta da empresa.
      Conceição

  24. Olá Conceição,
    Obrigado pela rápida e clara resposta. Eu te respondo rapidamente também. :-)

    A minha idéia é ser um funcionário de sucesso. A contratação nesse modelo estão oferecendo porque a empresa foi comprada e querem que algumas pessoas (seremos 3 com essa nova modalidade) importantes façam parte dessa nova empresa.
    Vou manter os mesmos benfícios anteriores (somente o auxilio alimentação), porém como vocês mencionou, perderei FGTS, férias, décimo-terceiro salário. Isso terei que revisar no contrato social e de alguma forma negociar na nova contratação.

    Algo que não entendo é o recolhimento do INSS. A empresa me alega que serei isenta de INSS. O que isso significa? Eu entendo que para manter o benefício deverei contribuir individualmente com o teto, mas sem o desconto sobre o meu pro labore. Isso é assim?

    Farei os cálculos de comparação, pois essa mudança tem que trazer alguma vantagem para mim e não somente para a empresa…

    Obrigado novamente

    Guilherme

    • Guilherme,
      Se você for exercer qualquer atividade na empresa e contabilmente for indicado sua remuneração, pro-labore. Ela será tributada. A distribuição dos lucros não será tributado.
      Logo, se sua remuneração não for formalizada contabilmente, você terá que contribuir para o INSS como autônomo.
      Sugiro aprofundar a questão com o contabilista da empresa e, também, sobre a forma legal que essa empresa será constituida, pois desconheço essa insenção.
      Fico a disposição
      Conceição

    • Renner,
      Se você terá uma empresa legalizada, terá que pagar o INSS pelo menos de um salário mínimo.
      Agora no seu planejamento financeiro você precisa simular com o prolabore desajado com objetivo de se ter o valor real que sua empresa precisa atingir.
      OK?
      Conceição

    • Rosane,
      Você já fez a declaração do faturamento da sua empresa, de acordo as exigências legais? Essa declaração compra sua renda, não precisando do decore. O decore é emitido pelo contabilista e geralmente ele precisa de dados e de um histórico para poder emitir a declaração de forma fundamentada.
      Ok?
      Conceição

  25. Boa noite!!sou socia do meu ex marido com 1%,a empresa esta ativa desde 2001,gostaria de saber se ele estiver contribuindo com os impostos,se tenho algum beneficio,como por ex:Aposentadoria.auxilio doença e etc.E se ele tem obrigação de me enviar pró-labores,pois nunca recebir nada.Obrigado!!!

    • Silvana, vai depender do papel que você desempenha na empresa legalmente. Veja seu contrato da sociedade e junto ao contador se a empresa vem realizando algum tipo de contribuição providenciaria em seu nome.

  26. ola conceição eu tenho uma microempresa de pinturas queria saber como tenho que fazer p tirar nota e comprovar minha renda pq alguns lugares onde eu compro ele exigem pre lobore obrigada envie resposta pelo imail por favor obrigada

  27. Boa tarde Conceição,
    Sou socia em uma empresa e tenho 40% das ações.
    20% das cotas recebi por merito ao levantar esta empresa quase que falida e 20% são de fato minhas. Detalhe, os 40% estão no contrato social como de fato minhas. Hoje, depois de tempo exercendo uma função totalmente integral dia/ noite( me impossibilita de ter um outro susento) retiro somente R$ 2000, 00 de pro labore em um faturamento de R$ 80000,00 . Estou cogitando vender minha parte. O que de fato é justo ser meu: os 40% i( somando com as que ganhei) ou os 20% que de fato comprei?
    Caso mude meus planos, o que deveria de fato ser retirado como pro labore pois sou uma socia administradora que tambem exerce a função de gerente de operação com uma carga de praticamente 10 horas por dia ( o lucro mês gira em torno de R$ 5000,00)

    Muito obrigada, seus esclarecimentos serão bem vindos!!!!

    • Cecilia,

      Pensando na continuidade da empresa, é interessante você fazer uma análise financeira da empresa, contemplando todas as receitas e despesas. E verificar se ela está sendo competitiva no mercado e rentável. A outra análise é fazer uma reflexão pessoal sobre quanto você almejar e necessita ter como remuneração. E para essa remuneração o quanto a empresa precisa gerar de faturamento.

      Para valorizar suas cotas precisamos verificar se o lucro indicado é de fato o lucro liquido e se você contemplou todas as despesas, inclusive depreciação de máquinas e equipamentos da empresa. O valor do lucro liquido ajudará a dimensionar o valor econômico da empresa que precisa ser somado com a valorização do estoque e patrimônio, sendo assim, você terá o valor da empresa e dividir proporcionalmente com as cotas.

      Espero que tenha lhe esclarecido e fico a disposição para continuarmos a conversar a respeito.

  28. oi conceição, minha esposa tem um pequeno mercadinho e ela registrou-se cm empreendedor individual a 8 meses (apesar de já termos o mercadinho ha 2 anos) e foi feito IR no inicio desse ano, ela pretend comprar um carro + precisa de comprovant d renda, o pró-labore serve?, ela já pod ter direito a pró-labore e quem devemos procurar p/ tirarmos o pró-labore?

    • José Ednardo,
      A declaração anual realizada do exercício de 2011, feita em 2012, poderá servir como comprovação de sua renda, como também sua movimentação de conta de corrente e outras rendas. É claro que sempre as financeiras vai avaliar se sua renda total será compatível com a mensalidade do financiamento.
      Boa Sorte e análise os custos financeiros!

  29. minha esposa é empresaria mas é minha dependente na declaração de imposto de renda, neste caso tenho que colocar alguma renda ou fonte pagadora? ela tem pro-labore e paga inss tenho que declaração o valor do por-labore ?

    Grato

    • Wanderson,
      Você terá que declarar o pro-labore e os lucros distribuidos. Dialogue com o contabilista que a acompanha a empresa dela.
      Caso continue com dúvidas, continuamos a conversar.
      ok?

    • Wanderson,
      Se a empresa possui os serviços contábeis, o contador deve indicar um pro-labore mensal nas operações contábeis da empresa, consequentemente, é interessante você mencionar no seu imposto de renda e por isso que sugeri falar com o contabilista.
      ats
      conceição

  30. Prezada Conceição, sou sócio-administrador de uma empresa de revisão de textos optante pelo simples nacional; gostaria de saber se estou obrigatoriamente encarregado de recolher INSS à parte, pois fiz uma pesquisa para obter certidão negativa de débitos pelo site da Receita Federal, que me informou que há “pendências previdenciárias”; essa informação tem fundamento? O recolhimento do simples nacional, por si só, nao contempla a arrecadação do INSS? Na minha declaração de pessoa física, informei as retiradas pró-labore, mas nunca recolhi INSS sobre essas retiradas; Muito obrigado! Carlos Alberto

    • Carlos,
      É importante você conversar com seu contador, pois se você exerce a função de sócio-administrador, a sua remuneração indicada contabilmente será tributada. A distribuição dos lucros não será tributado.
      Logo, se sua remuneração não for formalizada contabilmente, você terá que contribuir para o INSS como autônomo.
      Sugiro aprofundar a questão com o contabilista da empresa e, também, sobre a forma legal que essa empresa será constituida, pois desconheço essa insenção.
      Fico a disposição

      • Conceição, obrigado pela resposta rápida! Conversarei com a contabilidade, pois estou preocupado com essa pendência previdenciária, já que até então pensei que o simples nacional abarcaria o INSS, e pelo jeito estava enganado;
        abs

  31. Boa noite,gostaria de saber se um sócio que deixa a empresa sob presão depois de ter ajudado construir,pode interpõr ação judicial para continuar recebendo o seu pro-labore?cordialmente um abraço.

    • Olá Suely,
      A situação é delicada, mas sugiro:
      (1) Refletir quais foram as motivações e o papel previamente definido para ter construído essa sociedade.
      (2) Analisar o contrato de sociedade de como foi definido as regras.
      (3) Se você é sócia-gerente, oficialmente você tem direito a pro-labore e se você for sócia-cotista, você só tem direito a distribuição dos lucros proporcional ao seu percentual de cotas.
      (4) É interessante tratar a questão chamando a outra parte para um diálogo com o objetivo de minimizar os conflitos. Depois agir pelo um processo administrativo(solicitar ou demandar informações formalmente), caso não tenha espaço de diálogo.
      (5) Na última instância, converse com um advogado e se existe provas contundentes para você fazer uso de uma ação judicial.
      Existe no Brasil e fora do país um serviço chamado de mediação e arbitragem para tratar questões conflitantes com agilidade e com efeito legal, juridicamente.

      Tente dialogar pois essas questões, geralmente, todos perdem e inclusive os clientes..
      OK?

  32. Vou prestar serviços para uma empresa de um amigo meu. Combinamos de eu receber uma porcentagem sobre o valor dos contratos que pactuarmos. Qual seria a melhor forma para a minha remuneração, considerando o lado dele e o meu?? Abrir uma Pessoa Jurídica? Fazer registro em carteira? Através de pró-labore ou participação nos lucros?? Sei que para receber um pro-labore teremos que fazer uma alteração no contrato social da empresa dele, mas considerando os benefícios tributários qual seria a melhor opção para ambos???

    • Fábio,
      Vai depender da prestação de serviço que você irá realizar e o duração/cronograma de trabalho.
      Diante dessas informações, você poderá realizar:
      - contrato de consultoria, emitindo nota fiscal e pagamento os devidos impostos: com valor pré-definido ou baseado em um percentual dos resultados gerados
      - contrato como funcionário por tempo determinado
      O sócio de ser sócio, seria uma ação mais duradoura com uma estratégia.
      Espero que ajude!

  33. Conceição,
    Gostaria que vc me ajudasse a esclarecer uma dúvida. Terei meu contrato de trabalho encerrado e serei sócia majoritaria desta mesma empresa (porque a empresa precisa de um sócio), receberei um prolabore mensal do valor que eu vinha recebendo como empregada, e a empresa pagará o INSS sobre o prolabore. Minha dúvida é se, vou ter alguma desvantagem se acaso precisar de algum benefício do INSS? E a principal dúvida é se dá pra recolher FGTS para mim, no caso a sócia majoritária?

    Obrigada

    • Cintia,
      Essa decisão é importante você refletir sobre o que você deseja para sim agora e no futuro. Sua mentalidade terá que mudar de simples funcionária para empresária, isto é, empreendedora!
      Os benefícios do FGTS só é para funcionário.
      Quanto ao INSS, você deixará de recolher como funcionária e passará para a perspectiva patronal. Verifique junto a Previdência Social seu histórico de recolhimento e com a mudança, qual será a forma correta do recolhimento para não perder o tempo de contribuição efetuada no decorrer do seu tempo de funcionária. A partir daí, você terá maior clareza de seus benefícios quanto ao INSS.
      Negocie e analise financeiramente a empresa para se ter a idéia correta de como se dará sua retirada como pro-labore: periodicidade e valor real.
      Espero que tenha contribuído!
      Conceição

  34. Conceição,
    eu sou funcionario de uma empresa q presta servico de eletronica q tem como socias as filhas do dono, ele ja e socio de uma outra empresa e usou so o nome delas pra abrir esta!!!Estamos 3 anos no mercado e ja trabalhei com ele 3 anos em outra empresa, passamos por uma fase ruim uns tempos atraz e quase fechamos por falta de serviço!!!agora fechamos contrato pra prestacao de serviço com uma empresa media e as filhas do dono querem sair por que querem presta concurso e o dono falou para mim q nao podi ter empresa aberta e presta concurso, nao sei ce e verdade e sou leigo sobre isso! O dono e as filhas resolveram fechar a firma e abrir outra e recebi um convite de ser virar socio e receber 13 Pró-labores no ano no valor de 2 mil reais + refeicao + transporte junto com o irmao dele, pelo q entendi vamos ser nos dois q seremos socios !!! vc axa uma boa ?ele falou q vai me ensinar tudo sobre a parte financeira e aos poucos pretende deixa nas minhas maos !!!
    esse valor sera bruto tera descontos ? e penso em fazer um fgts por fora e uma boa tb ne?se vc puder simplificar e me falar o q axou de tudo isso fico agradecido !! nao conheco mto bem essa area mais fiquei interessado em experimentar e tentar!!
    mais uma vez obrigado e espero sua resposta!!

    • Leandro,
      Existe algumas instituições que as pessoas prestam concurso que não aceita que a pessoa seja sócio administrador e que permite ser só sócio cotista. Com isso verifique as regras das instituições que potencialmente se fará concurso.
      Agora você como sócio, é importante saber:
      - sócio não tem fgts
      - contabilmente será necessário pagar o inss do prolabore
      - qual a quantidade de suas cotas
      - você será sócio cotista ou gerente
      - quais as regras de tomada de decisão da empresa e seu grau de autonomia
      - você se identifica com as pessoas que você está se associando quanto a valores pessoais e éticos, visão de futuro da empresa, a esforço de trabalho em pro da empresa
      E outras questões que você ache relevante

      Quanto ao seu conhecimento e domínio em gestão empresarial tome iniciativa de buscar fazer algum curso. Você pode fazer pela internet gratuitamente pelo sebrae ou principalmente. É importante você aprender por conta própria para que contribua com o que venham lhe ensinar dentro da empresa. Melhoria continua sempre é bom para toda empresa.

      Mais dúvidas é só falar!
      Conceição

  35. Conceição, boa tarde!

    Gostaria de saber se eu posso abrir uma sociedade e tirar o pró labore, mesmo trabalhando em uma empresa com CTPS assinada?

    Claudio Oliveira

    • Claudio,
      O pró labore faz parte do direito de todo e qualquer sócio-administrador formalizado no contrato de sociedade. Caso você seja sócio-cotista, oficialmente você só terá direito de receber uma parte do lucro (proporcional as suas cotas).
      Tudo isso independente de você ter ou não carteira assinada, exceto se onde você trabalha exista um contrato de trabalho que você não poderá ser sócio-administrador. Nessa exceção você não terá direito oficialmente de pró labore.
      Dialogue com seu sócio e com o contador de sua empresa, além de ler o contrato social da sua empresa.
      Conceição

  36. Estou abrindo uma empresa de serviços editoriais com mais dois sócios e gostaria de saber quanto pagarei de impostos sobre os serviços prestados. O serviço engloba gerência e coordenação de todo o processo de produção de livros

    • Luciano,
      Se sua empresa envolver só o processo produtivo, sua empresa será considera uma indústria e poderá será ser optante pelo simples nacional. Seguir você verá a projeção de imposto que variará de acordo com o faturamento o piso incial será de 4,5%.

      Anexo II – Partilha do Simples Nacional – Indústria
      Seção I: Receitas decorrentes da venda de mercadorias por elas industrializadas não sujeitas a substituição tributária, exceto as receitas decorrentes da venda de mercadorias por elas industrializadas para exportação
      Tabela 1 – Sem substituição tributária
      Receita Bruta Total em 12 meses (em R$) Alíquota IRPJ CSLL COFINS Pis/Pasep INSS ICMS IPI
      Até 120.000,00 4,50% 0,00% 0,21% 0,74% 0,00% 1,80% 1,25% 0,50%
      De 120.000,01 a 240.000,00 5,97% 0,00% 0,36% 1,08% 0,00% 2,17% 1,86% 0,50%
      De 240.000,01 a 360.000,00 7,34% 0,31% 0,31% 0,95% 0,23% 2,71% 2,33% 0,50%
      De 360.000,01 a 480.000,00 8,04% 0,35% 0,35% 1,04% 0,25% 2,99% 2,56% 0,50%
      De 480.000,01 a 600.000,00 8,10% 0,35% 0,35% 1,05% 0,25% 3,02% 2,58% 0,50%
      De 600.000,01 a 720.000,00 8,78% 0,38% 0,38% 1,15% 0,27% 3,28% 2,82% 0,50%
      De 720.000,01 a 840.000,00 8,86% 0,39% 0,39% 1,16% 0,28% 3,30% 2,84% 0,50%
      De 840.000,01 a 960.000,00 8,95% 0,39% 0,39% 1,17% 0,28% 3,35% 2,87% 0,50%
      De 960.000,01 a 1.080.000,00 9,53% 0,42% 0,42% 1,25% 0,30% 3,57% 3,07% 0,50%
      De 1.080.000,01 a 1.200.000,00 9,62% 0,42% 0,42% 1,26% 0,30% 3,62% 3,10% 0,50%
      De 1.200.000,01 a 1.320.000,00 10,45% 0,46% 0,46% 1,38% 0,33% 3,94% 3,38% 0,50%
      ———————
      De 2.160.000,01 a 2.280.000,00 12,01% 0,53% 0,53% 1,60% 0,38% 4,56% 3,91% 0,50%
      De 2.280.000,01 a 2.400.000,00 12,11% 0,54% 0,54% 1,60% 0,38% 4,60% 3,95% 0,50%
      (Fonte: http://www.receita.fazenda.gov.br/…/Anexo2ResolucaoCGSN_052007.doc)

  37. Gostaria de saber, geralmente, qual é a margem de lucro liquida de uma micro empresa? Tenho uma empresa de produtos médicos com faturamento de 50.000,00/mês, nossa margem é consideravelmente boa, mas no entanto sobra pouco no final do mês por causa das despesas e acabamos tendo que tirar dinheiro do bolso no próximo mês para fazer compras porque tem alguns fornecedores (30% deles) só nos vendem a vista pois somos uma empresa nova no mercado (completou 1 ano em novembro). Se puder, gostaria que me ajudasse nessa questão.

    • Douglas,

      Pelo faturamento mensal que você indicou, representa que sua empresa fatura anualmente R$ 600 mil, logo sua empresa está no step de pequeno porte.
      Você precisa rever o resultado da empresa:
      Faturamento
      - imposto
      - custo da mercadoria vendida
      - comissão de vendas
      = margem de contribuição
      - custo fixo (luz, telefone, transporte, internet, prolabore, depreciação, contador, etc)
      = lucro

      Após essas contas você poderá verificar se sua empresa está no prejuízo ou no lucro e depois rever onde se encontra os principais gastos. Não existe uma definição de lucro liquido de uma micro empresa, pois depende do segmento e da proposta de trabalho.

      Quanto os recursos que você diz que precisa completar:
      Se com o cálculo acima você tem lucro, logo significa que a suposta ausência de recurso será necessidade de capital de giro.
      Para se calcular o capital de giro precisa-se:
      ter as seguintes informações:
      percentual de vendas a prazo e a vista
      prazo das vendas a prazo
      percentual das compras a prazo e o prazo estabelecido para pagamento
      valor atual de estoque e o tempo médio que a mercadoria fica em estoque
      valor total dos custos fixos.

      Essas informações contribuirá para se calcular o valor de capital de giro necessário para sua empresa funcionar.

  38. Prezado Conceicao Moraes,

    Eu trabalho atualmente numa empresa de socieadade limitada como administrador-Gerente e remunerado com pro-labore de R$6000,00 bruto. INSS & IR da teto maixo sao descontados neste valor. Gostaria saber quais sao os diretos eu vou ter no caso um dia eu quer sair da empresa ou a empresa quer me demitir.

    Obrigado

    • Vijay,
      Primeiro, preciso saber se você é sócio da empresa e quantas cotas você possui. Estou fazendo essa pergunta por você assumir a função administrador-gerente.
      Se você for sócio, você só terá direito do valor das cotas que lhe pertence mais o que venha ser acordado, mas você precisa ler o contrato social da sua empresa. E não existe demissão, você é que negocia sua saída da sociedade.
      Se você for um funcionário, seus direitos é o que todo funcionário possui quando for demitido, segundo a CLT.

      Reflita como você se vê nesta sociedade e na condução dos negócios!

      Conceição

      • Bom dia e Obrigado pelo retorno. Nao sou socio da empresa e nem possui cotas. Simplesmente sou funcionario com poderes de administrador, seguindo o contrato social. Eu tenho poderes para assinar pelo empresa. Sou estrangeiro e nao tenho carteira assinada. Como funcionario com Pro-labore ainda vou ter diretos conforme a CLT como hora extra, ferias e demais etc.

        • Eu diria que você tem um salário de gerente da empresa com poderes legais de decisao através de algum documento que formalizaram esse poder legal. Se você é estrangeiro, precisa saber se você está no país com que tipo de visto, pois isso lhe dará direitos legais, conforme a CLT, como por exemplo, férias, décimo terceiro, hora extra, etc.

        • Eu estou com visto VIPER, qual emitido para gerentes ou administradores da empresa basedo na valor de investimento no Brasil. A empresa tambem estrangeira..

        • Vijay,
          Deve observar as relações entre trabalhadores e empresas, em um ambiente internacional existem em quatro áreas fundamentais:
          1) O Papel dos Sindicatos
          2) Negociação Coletiva
          3) Organizações de Trabalho Internacionais
          • ICFTU – International Confederation of Free Trade Unions
          • ITS – International Trade Sedretariats
          • ILO – International Labor organization
          4) Extensão da participação da mão de obra na administração da empresa.

          Especificamente no Brasil, você poderá fazer uso a legislação trabalhista mais favorável para o trabalhador estrangeiro: do seu país de origem ou a brasileira (segundo o princípio da territorialidade e da soberania da legislação nacional). Veja um comentário interessante no link a seguir:

          http://jus.com.br/revista/texto/16508/contrato-de-trabalho-de-empregado-estrangeiro

          Caso ainda ajuda dúvida, por favor me informe porque tentarei buscar um apoio de amigos especialistas no caso. E não deixe de ler o contrato que você tem com a empresa, observando, a legislação que estará arregimentando sua relação de trabalho e a cidade/país em que se poderá resolver qualquer conflito legal entre as partes.

          Conceição

        • Obrigado pelo esclarecimentos. Eu nao tenho contrato nenhum firmado com a empresa entao, neste caso conforme o link que vossa senhora mandou sera aplicavel CLT Brasileiro. Por enquanto nada gravi, so procurei saber quais sao meu diretos remunerado com pro-labore como funcionario. Porque pagando prolabore a empresa economiza em FGTS e as outras despesas similares relacionado com funcionario registrado em carteira. Mas de fato o pro-labore é mais aplicavel para Socios que tem quota e tem direto na lucro da empresa.

          Desejo um Feliz Ano Novo.

        • Vijay,
          Exatamente a sua interpretação! Reflita sobre as informações e haja com sabedoria e discernimento.
          E reflita, principalmente, como você entrou nessa.
          Tudo de bom e sucesso em 2013!
          Conceição

  39. Cara Canceição, boa noite!

    Em modo sintetizado, geralmente na cessação, destituição ou renúncia do exercício do cargo de administrador não sócio, não fará jus a direitos rescisórios ou indenizatórios contratuais. Porém, é necessário observar se no termo de designação, há alguma clausula tratando do assunto.

    Permita-me aduzir, que a relação contratual acima, a principio, não gera vínculo empregatício, portanto, não receberá nenhuma verba rescisória com base na CLT.
    No entanto, vale observar se, de fato, a sua atuação configura uma relação autônoma, pois, percebi em trecho de sua mensagem citada logo acima, você próprio se designa funcionário-gerente. Então, conforme a Cara Conceição sugeriu (Reflita como você se vê nesta sociedade)

    Segue abaixo formas de trabalho e configuração do vínculo empregatício, conforme art. 3º da CLT define o empregado como:

    “toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário”.

    Empregado é o trabalhador subordinado, que recebe ordens, é pessoa física que trabalha todos os dias ou periodicamente e é assalariado, ou seja, não é um trabalhador que presta seus serviços apenas de vez em quando ou esporadicamente. Além do que, é um trabalhador que presta pessoalmente os serviços.

    Finalizando, no intuito de dirimir a parte final de sua dúvida, pertinente a condição de administrador não sócio, realmente não terá nenhum direito, porém, nada impede de firmar um aditivo contratual, onde poderá ser acordada uma espécie de indenização, inclusive, independente poderá ser recolhido o FGTS mesmo sem o vinculo empregatício.

    Espero ter ajudado, estou à disposição sempre.
    Forte abraço,
    SÉRGIO HENRIQUE

  40. Conceição!!!
    Tenho 49 anos e já contribuo a +- 33 anos, tenho 9 anos que faço pelo pró-labore com valor do salario mínimo 210,00 por mês..Qual melhor caminho para me aposentar melhor…..

    • Paulo,
      Inicialmente, aconselho você agendar um horário na previdência social através do telefone 135 com objetivo de avaliar todas as suas contribuições realizadas e as opções existentes quanto a aposentadoria e o valor que você irá receber de benefício.
      Conceição

  41. BOA NOITE , NUMA DECORE COM FINS DE UMA BOLSA DE ESTUDOS POSSO INFORMAR O PRO LABORE DE UM MES OU TEM QUE SER DA MEDIA DE TRES MESES.OBRIGADO.

  42. Boa tarde
    Pretendo abrir uma empresa em sociedade, meu sócio é detentor da marca e do know how do negócio que já existe, Essa nova loja será uma expansão, ele propos uma sociedade em que entrará com 51% e eu com 49%, do investimento e na distribuição dos lucros.
    Eu serei o gerenciador e quem trabalhará integralmente no negócio, e ele entrará com o capital e o conhecimento para a implementação da empresa.
    Como podemos mensurar o valor ou percentual do meu pró-labore, de forma que nenhuma das partes se sinta prejudicadas?
    Att

    • Bruno,
      Essa situação é delicada e precisa ser conversado com calma e todos detalhes operacionais para que ninguém se sinta explorado pelo outro.
      Se a dinâmica e o esforço de vocês estejam bem claro e resolvido. As retiradas por via prolabore ou por distribuição dos lucros precisa ser simulado através de um fluxo de caixa projetado de acordo com os possíveis cenários do empreendimento. A outra perspectiva de definir sua remuneração seria se você fosse oferecer um serviço de consultoria para implantação do empreendimento qual a carga horária precisaria para implantar, treinar o pessoal e realizar monitoramento seria cobrado? A partir dessa perpectiva daria para você definir um suposto valor para dialogar com seu suposto sócio.
      Conceição

    • Raquel, precisa verificar o contrato social, atividade empresarial da empresa se precisa realmente de ser em sociedade e se existe dívida e como vocês poderão confessar a dívida e pleitear renegociação da dívida dos impostos. Essas variáveis e juridicamente poderá ter alguma chance de eliminar seu comprometimento com a empresa, pois vocês assumem todos os ônus da empresa.
      Converse com o contador da empresa ou outro de sua confiança mostrando todas essas informações que citei.
      Conceição

  43. Ola boa tarde, minha mãe é autônoma e quer criar uma microempresa, porem antes ela esta querendo comprar um carro, porem o único comprovante de renda q possui é a declaração de imposto de renda, isso serve para declarar renda num financiamento de automóvel e o que ela precisa para abrir uma microempresa, desde já agradeço e se possível peço uma resposta por Email. obg.

    • Andre,
      A declaração de imposto de renda e movimentação bancaria constribuirá para comprovação de renda.
      Para abrir uma empresa, inicialmente vai depender da atividade que ela vai atuar, pois algumas atividades possui critérios e exigências diferentes.
      Conceição

  44. Como micro empreendedor individual você pode abrir a lojinha monitorando seu faturamento pois não pode ultrapassar de r$60. Mil reais e pode um único funcionário . A legislação não menciona a legalidade de contratar mais funcionários mesmo que esses sejam temporários .

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s