Sobrevivência das empresas x cenário de oportunidades


Diante dos dados apresentados pelo Sebrae da pesquisa sobre a sobrevivência das empresas, mostra que o estado de Pernambuco foi o que obteve o pior índice da sobrevivência das empresas durante os dois últimos anos.

Essa informação parece se contraditória quando olhamos para todos os investimentos que o estado está vivenciando. Podemos até se dizer que Pernambuco encontra-se em um verdadeiro canteiro de obras e não parando de entrar grandes investimentos.

Esse contexto nos leva a hipótese de viver em um mar de oportunidades não significa sucesso absoluto!

Este artigo dá início a uma séria de análise sobre a realidade do processo de empreender e a gestão das pequenas empresas.

Inicialmente, gostaria de resgatar uma pesquisa feita em 2002 que tem como título Cara Brasileira: a brasilidade nos negócios – um caminho para o “made in Brazil”. Essa pesquisa relata vários aspectos da cultura brasileira e evidencia a cultura da gestão dos pequenos negócios, indicando os pontos fortes e fracos.

Os pontos fortes, literalmente contribui para  uma grande capacidade que temos de gerar um diferencial competitivo, sabendo explorar profissionalmente.

Os pontos fortes são:

  • diversidade racial e cultural
  • alegria e otimismo
  • ênfase nos relacionamentos pessoais
  • hospitalidade
  • criatividade
  • cordialidade

A abertura para diversidade contribui enormemente para sermos um país acolhedor, consequentemente cordial e hospitaleiro. A criatividade potencializa a nossa capacidade de promover um diferencial competitivo e a capacidade de apresentarmos alternativas inusitadas para os negócios, além de um tratamento personalizado na abordagem comercial das empresas.

Entretanto, é observado alguns aspectos negativos, além de criar uma imagem negativa para o mundo e entre nós brasileiros.

Esses aspectos negativos são:

  • idéia que todos querem tirar vantagem
  • desprezo pela técnica
  • falta descompromisso com acordos firmados
  • desonestidade em nome da família e dos amigos

Os itens citados acima prejudica as relações comerciais entre as empresas, gerando resistência na relação de confiança em fechar negócios e parcerias, além de reforçar um processo burocrático em nome da segurança dos acordos firmados.

Um ponto que gostaria de destacar é o desprezo pela técnica que podemos traduzir pela desvalorização do profissionalismo e conhecimento técnico necessário para gerenciar uma empresa.

Muitas pessoas abrem empresas e não sabem ao menos o preço de custo real de seus produtos e serviços que irão comercializar, não possuem domínio dos indicadores de resultados da sua empresa. Resumem-se em verificar se tem ou não dinheiro para pagar as contas e se há sobras para o seu próprio usufruto.

Como as empresas poderão ser competitivas e sobreviverem com essa mentalidade?

Por mais que se apresente dicas e orientações, mas se não se muda a forma de pensar das pessoas que querem empreender, como se pode mudar esse resultado do índice de sobrevivência das empresas no Brasil…

Ainda há uma luz no fim do túnel, basta refletir , mudar o comportamento e começar buscar a administrar profissionalmente as empresas!

Anúncios

2 comentários em “Sobrevivência das empresas x cenário de oportunidades

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s