Comportamento do consumidor, comportamento empreendedor, comportamento organizacional, conceito de si, Gestão empresarial, locus de controle, Mundo virtual

Você dá exemplo na sua empresa?


No evento do E-commerce Brasil o empresário contou sua história de vida como empresário. Podemos refletir sobre todos os desafios e comprometimento efetivo para atingir suas metas com foco e entendendo de pessoas… Assista…

Anúncios
comportamento empreendedor, conceito de si, Empreendedor, locus de controle, Modelo de negócio, Statups

Comportamento empreendedor faz toda a diferença!


conceito de si, Empreendedor, Modelo de negócio

Grandes oportunidades, muitos caminhos para o sucesso


“Não há um Modelo de Negócios único… na verdade, o que há são muitas oportunidade e muitas opções, precisamos apenas descobrir todas elas.” 

(Tim O’Reilly, CEO, O’Reilly)

 Ao se construir um modelo de negócios cada empreendedor é influenciado com sua visão de futuro e de si. Essa influencia tende a modelar a abordagem de cada empreendimento concebido. Quando olhamos para os negócios já presente no mercado reforça essa constatação, uma vez que cada empreendimento possui uma abordagem, atendimento, mix de produto, relacionamento com cliente, cultura organizacional diferente um do outro, formando sua própria marca no mercado.

Quando se quer desenvolver um negócio altamente diferenciado, faz necessário simular, criando cenários de negócios para que se possa escolher qual será mais viável financeiramente e interessante diante das tendências de mercado.

Para contribuir para essa análise, Osterwalder procurou definer algumas abordagens para analisar os modelos de negócios. As abordagens são:

  • Ambiente de modelo de negócios
  • Avaliando modelo de negócios
  • A Estratégia do Oceano Azul sob a ótica do modelo de negócios
  • Gerenciando múltiplos modelos de negócios

Cada abordagem dessa você irá refletir junto comigo nos próximos artigos!

comportamento empreendedor, conceito de si, locus de controle

Como você lida com os problemas na sua empresa?


Muitas pessoas na vida tendem culpar tudo e todos quando as coisas estão dando errado. Esse hábito continua se extendendo para a vida empresarial. Fica tudo mais fácil e cômodo em cobrir um ponto fraco ou uma incompetência quando culpamos tudo e todos.

Certa vez trabalhando um consultor alemão, ele falou a seguinte frase: “Muitas pessoas terceirizam a culpa e não saem da zona de conforto.”

Essa situação vem acontencendo frequentemente no mundo empresarial. Os empresários que se destacam e superam os desafios, são aqueles que tomam para si a responsabilidade e buscam alternativas para lidar com os problemas. Não utilizam simplesmente recursos financeiros, mas utilizam essencialmente, sua criatividade, rede de contato, capacidade de exergar oportunidade, otimismo e principalmente sua vontade da fazer acontecer.

O video a seguir contribuirá para refletir como nossa atitude e vontade de alcançar nossos objetivos poderá influenciar o nosso em torno, transformando o caos em luz.

comportamento empreendedor, conceito de si, Empreendedor, locus de controle

O empreendedor


Passe-se o tempo e continuo a considerar o conceito dado por Schumpeter em 1039 presente na realidade atual para aqueles que se dizem empreendedor.

” Aquele capaz de visualizar uma realização futura e, através do seu trabalho e recursos, combinado ao trabalho e recursos de terceiros, torná-la realidade”

Aproveito esse momento e peço que todos naveguem nesses slides e reflita seu comportamento com empreendedor:


Não esqueça que o tamanho da sua empresa será do tamanho do seu sonho somado com sua capacidade de realização!

Comportamento do consumidor, comportamento empreendedor, conceito de si, Empreendedor, Estratégias, Gestão empresarial, locus de controle, Modelo de negócio, Oportunidade de negócio, Planejamento, Plano de negócio

O dinamismo de uma startup


Toda empresa que está iniciando suas operações no mercado vivencia um grande momento de instabilidade. Essa fase vai depender essencialmente da visão empresarial e habilidades do empreendedor. Se esse empresário possui uma visão clara do futuro da sua empresa, metas e objetivos definidos e com preparo gerencial, saberá lidar com esse período de instabilidade de forma positiva e menos danosa para o capital investido.

Será um equívoco do empresário se ele achar que a modelagem da empresa que instalou continuará igualzinha no decorrer do tempo.

Pode-se observar no desenho abaixo a síntese dos aspectos da empresa que precisará dinamizar para haver a melhoria continua e sucesso no mercado.

Toda empresa no início de suas operações possui um mix de produtos e serviços e uma estratégia que definirá sua abordagem de relacionamento com os clientes, tudo isso embasado na visão da empresarial.

Já falava Fillion que a empresa é resultado do sonho e do conceito de si que o empreendedor tem internalizado. O sonho  tende a modelar onde o empresário quer chegar e o conceito de si, sua forma de enxergar o mundo,além de sua própria capacidade de realizar conquistas. Tudo isso resultará na visão  empresarial que permite o empreendedor ter um foco claro de seus objetivos pessoais e empresariais.

A estratégia será como o empresário irá colocar em prática suas ações e abordagem de relacionamento com o cliente. Nesse aspecto que precisa estar presente a criatividade, a flexibilidade, a capacidade gerencial de lidar com recursos escassos, pois muitas empresas no momento de instabilidade precisará realizer ajustes ou até mesmo transformação de suas estratégias para que possa consolidadar a empresa no mercado.

A maior ou menor necessidade de mudanças dos produtos/serviços está proporcional ao conhecimento do empresário tem para com os clientes e o mercado que se quer trabalhar. Agora a necessidade de otimização será constante, e dependerá da capacidade de identificar oportunidades de negócio, gerenciar recursos e ativos da empresa e mais do que nunca conhecer o comportamento do consumidor.

Todo empreendedor é essencial construir seu modelo e plano de negócio, mas também ter a consciência desse processo dinâmico que a empresa vivenciará. Dessa forma os instrumentos de planejamento terá sentido e será retroalimentado para construir a base para firmar a empresa no mercado e ter seu sucesso com menos disperdício financeiro e material.

conceito de si, Gestão empresarial, Mercado, Mundo virtual, Oportunidade de negócio

Sua visão empresarial é na ótica local ou global?


Muitas empresas brasileiras possuem produtos e serviços tipo exportação. Agora, será que essas empresas desenvolvem uma abordagem de comunicação e comercial para atender o público extrangeiro? Será que estão preparadas para comercializar eletronicamente seus produtos para outros países?

Estamos vivendo em um mundo globalizado e sem fronteiras quanto a informação, costumes e notícias que ocorrem no mundo todo. Popularmente, conhecemos que muitos produtos originalmente brasileiros são altamente aceitos.

O grande detalhe é quantas empresas estão atentas a isso e estão buscando ter uma presença profissional e pronta para atender a demanda externa.

Lembre-se que não é só a comercialização de produtos, temos um grande exemplo no livro o mundo é plano da exportação de serviços, como por exemplo, call center, serviços contábeis, entre outros serviços de terceirização.

– Empresários! Pensem que seu mercado não si limita a sua vizinhança, existe um grande mercado a ser explorado! Basta procurar!

conceito de si, Empreendedor, Investimento, Modelo de negócio, Oportunidade de negócio, Planejamento, Plano de negócio

Sua empresa tem foco?


Existe empresas que estão sem foco de mercado porque seus produtos e serviços possuem diversas finalidades e ou diferentes perfis de clientes. Diante dessa situação, faz-se necessário avaliar todas as possibilidades e depois traçar prioridades. Utilize a tabela abaixo e descreva cada produto e ou serviço a partir da indicação de cada coluna.

 

Produto

Finalidade

Motivação de compra

Perfil de cliente

Oportunidade de venda

Dinâmina financeira

Rede de contato

Prod A Decoração Proporcionar beleza e bem estar

 

Gerar status

Classe A

 

Conhecedor da qualidade

Colecionador

Exposições

 

Indicação de arquitetos

 

 

Poucas vendas

 

Margem alta

 

Produzir por encomenda

Sr XXX

SraYYYY

Prod A Decoração Proporcionar beleza e bem estar

 

Classe B

Bom gosto

Varejo

 

Indicação de amigos

 

Merchandising

Muitas vendas

 

Margem intermediária

 

Produzir em escala

Não conhece varegistas
Prod B Terapeutica Reduzir estresse

 

Restaurar capacidade motora

 

Classe A e B

 

Empático com terapia alternativa

 

Varejo especializado para esses tipos de produtos

 

Vendas e margem intermediária

 

 

 

Conhece potenciais clientes

 

Não conhece potencias vendedores

             

Cada coluna precisa corresponder com a descrição de cada produto citado.

Detalhe:

  1. Descreva cada produto ou serviço
  2. Explane qual a finalidade de uso ou consumo
  3. Qual a motivação de compra? O que leva as pessoas comprarem aquele produto ou serviço?
  4. Qual o perfil de cliente? Qual estilo de vida? Renda? Localização geográfica?
  5. Quais as possibilidades de comercialização? Como conectar os clientes com os produtos? Quais os canais de comercialização?
  6. Qual a dinâmica exigida para a empresa? Qual o ritmo de produção? Qual a projeção financeira? Qual a necessidade de capital de giro?
  7. Quais os potenciais contatos que conheço para viabilizar o processo de comercialização?

A partir dessa descrição, deve-se analisar a realidade atual da empresa, a situação financeira, capacidade de investimento e a visão de longo prazo da empresa.

Priorize e detalhe sua abordagem estratégica e canalize seu tempo e ações!

comportamento empreendedor, conceito de si, Empreendedor, Planejamento

Já estamos em 2010


Todos nós fazemos promessas e definimos metas de realizações para os anos que estão por vir….

Hoje, eu peço que antes de prometer e definir metas, que faça reflexões sobre as verdadeiras causas de seus erros e quais suas competências (=habilidades, conhecimento e atitude) que poderá contribuir para alcançar suas realizações e não repetir os erros do passado…  A partir disso, faça seu planejamento, defina prazo e metas de suas conquistas!

Que todos possam escrever aqui suas conquistas em 2010 e os anos que estão por vir!

Gostaria de vibrar e me alegrar com todos os sonhos realizados em seus empreendimentos!

Feliz 2010!

comportamento empreendedor, conceito de si, Empreendedor, locus de controle

Força de vontade e os desafios de empreender


Sonhar e força de vontade não tem cor, raça, idade, renda, limitações, nível educacional e outros aspectos que as pessoas assumem como justitificativas para enfrentar seus desafios! De acordo com sua história de vida, você desenvolve habilidades diferenciadas que são impulsionadas pelo sonho e pela força de vontade de superar os desafios e fazer acontecer seu empreendimento!

Pode-se ler várias histórias e tomá-las como lição de vida, renovando sua motivação para empreender. Veja mais no artigo “Vivendo e empreendendo” http://www.diariodepernambuco.com.br/economia/especiais/empreendedorismo/popup.html.