Negócio virtual ou presencial? – parte 2


Dando continuidade ao artigo “Negócio virtual ou presencial?”, vamos continuar a análise das diferenças e similaridades de negócios no ambiente digital e negócios presenciais.

Neste artigo, os aspectos serão explanados sobre as formas de pagamento e alguns aspectos de mercado que se referem à  imagem da empresa e interatividade.

Formas de pagamento

Presencial

  • Cartão de crédito e débito, dinheiro, cheque, boleto bancário por via financeiras

Virtual

  • Cartão de crédito e débito, boleto bancário, mediadores de pagamento (paypal, pagueseguro, moip).

Mercado

Os aspectos que tratam sobre a imagem da empresa e interatividade com o cliente podem estar divididos como produtos no ambiente, em vitrine, experiência de ver e tocar o produto e publicidade.

Disposição do Produto no ambiente

Presencial

  • Trabalhar todo o layout de loja nos conceitos de merchandising

Virtual

  • Trabalhar o layout da página com design, explorando os pontos quentes da página
  • Fotografias de alta resolução
  • Textos descritivos do produto  do produto e que aborde alternativas de como consumir e que transmita emoção de consumo

Vitrine

Presencial

  • Importante espaço para atrair clientes. Precisa ser tematizada e gerar significado para o consumidor, além da necessidade de alterações com certa periodicidade.

Virtual

  • Primeira página é crucial para o cliente querer navegar ou abandonar o site, não se pode gerar distração para o cliente. Precisa atrair o cliente, mas, com foco claro. O seu layout poderá influenciar na credibilidade e aceitação do cliente.
  • Precisa mudar os produtos com certa frequência, de acordo com a dinâmica do mercado que você atua e as ofensivas da concorrência.

Experiência de ver e tocar o produto

Presencial

  • O cliente pode tocar e testar o produto, além de ter um vendedor para orientar e tirar as dúvidas. Todos os sentidos sensoriais podem ser explorados.

Virtual

  • Via fotografia e lentes para gerar zoom dos aspectos que o cliente se interesse. As orientações e dúvidas poderão ser tiradas pelo FAQ ou chat online de vendedores.
  • Algumas empresas já estão realizando o recurso de realidade aumentada.

Publicidade

Presencial

  • Ter um cronograma para realizar ações que venham consolidar a marca, estimular a venda de produtos e promover a memorização do cliente. Essas ações poderão ser eventos tematizados, divulgação nas mídias tradicionais (rádio, TV, outdoor, outbus, planfetos, etc) e na internet,  se a empresa tiver um canal de comunicação com os clientes pela web.

Virtual

  • Ter um cronograma para os meios de divulgação online, site de comparação de preço, além de saber inserir tag (palavra-chave) eficazes para gerar tráfego no site. Em alguns casos, realizar divulgação fora da internet.

No próximo artigo e, por último, será sobre os aspectos logísticos e de gestão na área de retaguarda.

Até a próxima semana!

Anúncios

Desafio das mídias sociais: ameaça as mídias convencionais ou podem caminhar integrada?


Nas diversas situações de mudanças das pessoas e das organizações existe o medo do desconhecido por conta do sentimento de ameaça gerado do seus status quo.

Agora não se pode esquecer que desde os primordios empresariais as empresas precisam passar por uma fase de desconstrução e reconstrução dos seus propósitos de acordo com o contexto que estão vivendo e do que está por vir.

A partir das experiências na Espanha, segundo o olhar de Julio Alonso(*), vem ocorrendo mudanças no ecossitemas de mídias sociais, tais como:

  • A “vigança dos amadores” que signfica a oportunidade de diversas plataformas na web para publicar projetos e conteúdos de profissonais em geral amadores ou não no que diz respeito da produções de forografias, clips, conteúdos.
  • O enfraquecimentos dos oligopólios de conteúdos.
  • Abundância de conteúdos sejam eles relevantes ou não, mas atendendo a um nicho de mercado.
  • A dieta informativa que vem proporcionando um comportamento mais seletivo das pessoas sobre os canais e conteudo que pretendem dispensar maior atenção.
  •  Mudança comportamental do consumo dos canais de informativos. As pessoas cada vez mais procuram estar atualizadas com o que está acontecendo via online, onde se obtem a informação com maior rapidez e o consume das midias tradicionais continuam, nao como o se manter informada, mas para contextualizar os acontecimentos através das opiniões e interpretações dos efeitos dos acontecimentos.
  • A busca da leitura on line por ter mais acesso a uma produção jornalista mais especializado com a temática, diferente das midias tradicionais que possuem uma equipe jornalista que promvem a informacao de forma generalizada.

Todas essas questões constatam mudanças que estão ocorrendo no meio de comunicação e na sociedade. Essas mudanças poderão gerar oportunidades de negócios neste meio e uma necessidade de buscar novas abordagens nas mídias tradicionais.

(*)Fundador e diretor geral da Weblogs LS, empresa líder em weblogs da Europa e da América Latina e a maior empresa de mídia online espanhola.

Qual o capital intelectual do futuro?


Diante da constante mudança das empresas e do ambiente que estão inseridas, o perfil e as competências dos profissionais vem modificando.

Recentemente foi publicado na internet uma pesquisa sobre o perfil dos profissionais existentes nas empresas e o perfil mais almejado para o futuro. O resultado demonstrou a seguinte ordem de prioridade:

  • especialistas em mídia social;
  • estrategistas de marketing;
  • especialista em integração de bancos de dados;
  • estrategista organizacional;
  • bilingue ou poliglotas;
  • sociologo ou antropologo;
  • estrategistas em logística; e
  • demais especializações.

Muitos profissionais estão precisando sair do “seu quadrado” e tirar seu preconceito com as redes sociais. A primeira especialização mais ranqueada é a expertize em midias sociais e a construção dessa competência vai além de cursos de especialização ou de curta duração. Faz-se necessário uma vivência nas próprias redes sociais e mergulhar nas origens do ser humano – entender de gente e dos meios que proporcionam as relações pessoais e profissionais.

As demais áreas já vem tendo um demanda constante desses profissionais, mas 0 que muda é o cenário em que irão atuar.

Fica a reflexão para as empresas e os profissionais que ainda não enxergaram este cenário, pois sua competitividade estará diretamente ligada a esse perfil do capital intelectual.

Fonte: Greenbook, 2011

Lançamento de um empresa nas redes sociais


Fazer o lançamento de uma empresa nas redes sociais, não é só fazer o registro de um login, mas precisa ser profissionalizada para que haja repercussão e gere efetividade.

Lembrando que esse processo precisa ser planejado, como já foi citado nos artigos anteriores. Para ajudar a rever os passos desse planejamento, veja  os seguintes links:

Introdução,  Passos 1 a 3Passos 4 a 6, Passos 7 a 9 , Passo 10.1, Passo 10.2.

E no final e ao mesmo tempo o início de sua grande jornada nas redes sociais, a seguir você terá a explanação dos passos 11 a 13.

 11. Definir o visual da marca e imagem que será utilizada.

Em primeiro lugar, precisa existir coerência com a cultura organizacional e com seus clientes. Tomando essa idéia como ponto de partida, deve-se dar leveza a imagem da empresa nas redes sociais. Eu comparo a marca com nosso comportamento e nossa forma de se vestir para eventos formais e informais. Dessa forma, o comportamento da empresa nas redes sociais seria seu comportamento nos eventos informais que lhe pede um se vestir mais despojado ou casual, além de um comportamento e conversa mais descontraída e informal.

Algumas empresas, às vezes, criam um avatar ou mascote para representar um perfil que venha interegir com os clientes. Outras, elegem alguns colaboradores  ou uma área responsável para representar a empresa nessa interação, como por exemplo, o presidente da empresa, consultores de atendimento, SAC – serviço de atendimento a cliente, assessoria de imprensa, entre outros.

12. Realizar o testes de usabilidade.

É necessário realizar teste de todas as ferramentas que serão utilizadas. Além de não esquecer que o design precisa ser adatável para as diversas tecnologias utilizadas pelos potenciais clientes, como por exemplo, ser acessível em tablet, telefones celulares, netbooks, computadores. Além de poder ser usado o conteúdo nos diversos navegadores e sistemas operacionais.

Tudo isso porque a empresa poderá inserir no seu perfil corporativo conteúdo institucional, informativos, videos, games, enquetes, espaço colaborativo, tira dúvidas, orientações e curiosidades sobre o consumo dos produtos/serviços, links de promoções e ou ações que promovam dinamismo, experiência, emoção, isto é, um espaço interativo com o cliente.

 13. Lançar a empresa nas mídias digitais.

O interessante é elaborar um cronograma de eventos que possam promover o engajamento dos clientes.

Usar bastante a criatividade  para saber utilizar os mais variados canais tradicionais e digitais, mas que todos possam convergir ao acesso a plataforma de redes sociais que os clientes mais se identifiquem, como por exemplo, fun page, foursquare, blogs, twitter, youtube, vimeo, videolog, flickr, picasa, etc.

Tem empresa que começa com uma ação promocional em um espaço público, outras utilizando as mídias convencionais (rádio, tv, revista, jornal), além de divulgar nas próprias redes sociais com video viral, cupons de descontos, entrega de brindes, sorteios,etc.

A proposta precisa ser interessante e gerar uma experiência inusitada aos clientes!

Como são as principais práticas empresáriais nas redes sociais?


A criatividade é a palavra-chave do sucesso de uma empresa nas redes sociais. Acompanhe algumas práticas que já estão sendo realizadas. Leia mais neste meu artigo http://blogs.diariodepernambuco.com.br/empreendedor/?p=235.

Proveite!

Pesquisa e inclusão empresarial nas mídias sociais


As pessoas e empresas, no Brasil, vêm avançando na utilização das redes sociais. Como se pode observar no quadro estatístico elaborado por comScore, empresa internacional de monitaramento digital:

 E na semana passa, foi ao ar uma reportagem sobre as redes sociais que você poderá assistir através deste link  http://g1.globo.com/videos/jornal-da-globo/v/redes-sociais-mudam-jeito-de-se-comunicar-atraves-da-internet/1602357/

Diante do exposto, é importante começar a planejar a inclusão da sua empresa nas redes sociais.

O início do planejamento pode-se rever nos seguintes links Introdução e Passos 1 a 3.

E dando continuidade ao planejamento, a seguir será detalhado os passos 4 ao 6.

Antes de definir e escolher as soluções digitais, sempre é bom realizar uma sondagem para conhecer o que está sendo utilizado e como a concorrência está atuando. Logo, comece a executar as seguintes ações:

4. Pesquisar sobre sua empresa e da concorrência nas mídias digitais.

Fora as pesquisas de campo tradicionais e das analises de informações gerenciais, deve-se aprofundar, essencialmente, a pesquisa na internet.

Pesquisar os dados quantitativos e qualitativos sobre sua empresa e concorrência, utilizando os vários aplicativos de busca e monitoramento das redes sociais, como por exemplo:

5. Mapear as tendências e as melhores práticas na presença digital

Boa parte das melhores práticas estão públicas em videos e estão sendo objeto de artigo de sites especializados e Blogs. Logo, novamente se deve acompanhar na internet através das RSS Feed, que é um agregador de conteúdo que envia as novidades, dos principais aplicativos, tais como:

  • Google Alert
  • Sites oficiais das plataformas dos blogs, etc.

Segundo a TechLab, as empresas mais presente na internet realizam as seguintes atividades:

51% escrevem Blogs.

55% deixam comentários emBlogs.

55% assinam algum tipo de RSS.

57% gerenciam perfis em redes sociais.

62% visitam Sites de Compartilhamento de fotos.

63% ouvem podcasts

68% fazem upload de vídeos

71% fazem upload de fotos

87% lêem Blogs

94% assistem Vídeos online

Será necessário conhecer as expressões em inglês sobre as estratégias e abordagem utilizadas para ajudar nas pesquisas. Atualmente, existe muitas novidades internacionais que estão sendo reproduzidas no Brasil.

                                    6. Definir os pontos de contato digitais

De acordo com o perfil do público-alvo da empresa e o resultado do levantamento os passos 1 a 5, deve-se escolher os contatos digitais que a empresa pretente manter e se relacionar com os clientes. Tais como:

Depois da escolha dos meios de contato, escolha a imagem da marca, dados da empresa, o nome oficial que será utilizado no cadastro em cada plataforma.
Acho que terão bastante trabalho com esses passos… O próximo post darei continuidade.

Os três primeiros passos do planejamento para inclusão de sua empresa nas redes sociais


Os primeiros passos são fundamentais para qualquer planejamento; entretanto, o que se deve dar ênfase é a perspectiva de análise – um olhar pelo prisma do mundo digital.

O diagnóstico pode ser feito pela metodologia SWOT e as cinco forças de Porter para apoiar na análise da empresa e do ambiente em ela está inserida.

Essa reflexão dos pontos fortes e fracos, ameaças e oportunidades deve contemplar os aspectos básicos da empresa e principalmente quanto a dinâmica do mundo digital. Para tal, segue algumas perguntas que ajudaram detalhar cada passo e que precisam ser respondidas sobre de sua empresa:

Passo 1 – Realizar um diagnóstico da situação atual da empresa: interna e externamente

 

  • Qual a política e normas da empresa para os ao acesso a internet, emails, redes sociais, blogs, download e outros aplicativos?
  • Qual a realidade de seus funcionários quanto ao uso de tecnologia e das mídias sociais? Sabem acessar a internet? Fazem uso das redes sociais para uso pessoal e ou profissional?
  • Se fazem uso das redes sociais, o que estão falando e quais redes eles participam? Qual o grau de seu engamento nessas redes?
  • Como sua concorrência faz uso das mídias sociais? Fidelização de clientes? Reforço de marca? Proporcionando experiências com a marca? Comercializando produtos e serviços?
  • Qual a tendência de mercado do segmento em que participa? Tem surgido novos produtos e serviços?
  • Como anda seu relacionamento com fornecedores? Eles possuem abertura e flexibilidade nas negociações? São parceiros no processo de integração e desenvolvimento de novos serviços e produtos?
  • Qual o processo e estrutura de monitoramento da empresa quanto a clientes, concorrência e tendências de mercado? Existe uma rotina para tal? É eficaz na obtenção de informação e geração de conteúdo aplicável na empresa?

Passo 2 – Levantar as plataformas tecnológicas existentes

 

  • Qual a estrutura tecnológica? Qual a capacidade da banda larga utilizada? Qual a realidade dos equipamentos da empresa e os existentes no mercado?
  • Quais os software utilizados?
  • Qual a realidade do banco de dados da carteira de clientes? Está atualizado? Possui os contatos dos clientes pela internet? Consegue gerar relatórios segmentados?
  • Existe site? Ele é fácil navegar? Quantos cliques os clientes precisam dar para acessar as temáticas mais procuradas? Há links para compartilhar as informações? Há espaço para interagir com os clientes?
  • Existe plataformas de redes sociais integradas no site? Quais?
  • Quais as plataformas de midias sociais mais utilizadas no mercado? Quais são as plataformas totalmente gratuitas ou parcialmente?

 

Passo 3 – Analisar o comportamento do consumidor

 

  • Quem são seus clientes? Qual a renda e capacidade de compra? Qual a faixa etária? Onde estão localizados?
  • Quais são as motivações de compra?
  • Por que os clientes escolheram sua empresa?
  • Fazem uso das redes sociais? Quais as redes que mais fazem uso? O que eles mais curtem?
  • Quais os valores e princípios que seus clientes levam mais em consideração?
  • Qual o estilo de vida de seus clientes? Quanto tempo eles gastam fazendo uso da internet? Quais os dias da semana e horário que mais fazem uso da internet?
  • Possuem computador em casa? Onde eles fazem uso da internet: em casa, lanhouse, na empresa, pelo celular?
  • Qual o poder dos clientes? Ditam as regras? Há um consumo consciente dos produtos e serviços?
  • Qual a tendência do comportamento dos futuros consumidores?

 

O diagnóstico da empresa perante esses três primeiros passos não se limitam a responder todas essas perguntas, mas as considerem como ponto de partida de sua análise.

Até o próximo artigo em que darei continuidade aos demais passos.


Sua empresa está nas redes sociais? Saiba planejar…


As empresas que pretendem entrar no mundo digital, precisamente nas redes sociais, é importante planejar. Segundo Gil Giardelli, é necessário vivenciar algumas etapas de planejamento. Essas etapas contribuirão a começar com o pé direito nas redes sociais. Evite correr o risco de  começar e não dar continuidade no que diz respeito a manutenção, melhorias, definição das pessoas para alimentar e monitorar as informações.

Principais etapas que deverão vivenciar:

  1. Realizar um diagnóstico da situação atual da empresa: interna e externamente.
  2. Levantar as plataformas tecnológicas existentes.
  3. Analisar o comportamento do consumidor.
  4. Pesquisar sobre sua empresa e da concorrência nas mídias digitais.
  5. Mapear as tendências e as melhores práticas na presença digital
  6. Definir os pontos de contato digitais
  7. Definir os indicadores e as metas mensuráveis da empresa na web – métricas
  8. Escolher as ferramentas para monitoramento.
  9. Elaborar uma matriz das midias digitais a serem utilizadas com o plano de comunicação, conteúdo e as métricas
  10. Elaborar uma cartilha ou uma apresentação de boas pråticas para os funcionários que atuam no relacionamento com o cliente, principalmente.
  11. Definir o visual da marca e imagem que será utilizada.
  12. Realizar o testes de usabilidade
  13. Lançar a empresa nas midias digitais.

De acordo com a realidade e o contexto dos itens 1 a 5, você precisará detalhar mais e redefinir sua abordagem de relacionamento com os clientes na web.


Software livre: uma oportunidade para otimizar a gestão da pequena empresa



No tempo atual não podemos deixar de aproveitar as oportunidades existentes na internet para apoiar no gerenciamento da empresa. Essa gestão poderá gerar integração de diversas áreas independente de sua localização física de seus funcionários e de filiais.

A pequena empresa poderá utilizar várias ferramentas gratuitamente para gerar qualquer trabalho de forma colaborativa com os funcionários, fornecedores e clientes.

A seguir você poderá visualizar algumas ferramentas, mas que não para por aqui, o mercado vem desenvolvendo muito mais! Caso você conheça e tenha experiência em alguma outra ferramenta FREE, contribua compartilhando nos comentários desse artigo.

Relacionar com os clientes:
http://www.orkut.com.br
http://www.facebook.com
http://twitter.com
http://plus.google.com, recentemente lançado.

Mensurar sua presença nas redes sociais:
http://www.google.com/analytics/
http://klout.com/home
https://www.twentyfeet.com/
http://crowdbooster.com/

Criar um espaço colaborativo e ou forum com os clientes e parceiros, tendo cada um o seu próprio espaço, você poderá fazer uso:
http://www.ning.com
http://www.skype.com
http://dropfox.com/

Realizar pesquisa pela internet com funcionários, clientes, fornecedores e ou parceiros
http://www.surveymonkey.com
http://www.docs.google.com, na opção form
http://www.poplytics.com/

Criar site ou lojas virtuais
http://www.webnode.com.br/
http://www.yola.com.br
http://pt.wix.com/

Criar blogs
http://www.wordpress.com
http://www.blogger.com
http://www.blogspot.com

Gerar integração de gestão e utilização de várias ferramentas nas redes sociais
http://www.tweetdeck.com/
http://www.meadiciona.com.br/
http://plus.google.com, recentemente lançado.

Gerenciar projetos
http://basecamphq.com
http://www.pligus.com/
http://www.docs.google.com
https://github.com/

Compartilhar fotografias
http://www.flickr.com/
http://picasa.google.com.br/
http://www.scrapblog.com/

Customizar fotografias para clientes ou criar alguma dinâmica entre os funcionários e parceiros
http://www.loonapix.com/
http://www.instyle.com/instyle/makeover/
http://photofunia.com/
http://www.dumpr.net/

Compartilhar apresentações e vídeos
http://www.slideshare.net/
http://www.videolog.tv/
http://www.youtube.com

Desenvolver webaula simplificado
Camtasia-studio

Sistema operacional
http://www.linux.com

Navegador na internet
http://www.mozilla.com/pt-BR/firefox/

Limpar o PC e corrigir pequenos erros
Ccleaner

Você só precisa escolher qual das ferramentas que corresponde a realidade de sua empresa. Boa parte delas possui uma estrutura parcialmente ou totalmente FREE. Caso você venha escolher a opção paga; aconselho só depois de testar e aprovar que poderá ser interessante ter acesso a mais detalhes.

Cocriação: um repensar na abordagem gerencial



Momento de refletir sobre sua abordagem estratégica de marketing e gerencial! Momento de atuar de forma conectada com o cliente, funcionários, fornecedores e parceiros dos canais de comercialização. Leia mais a respeito desse assunto no Artigo