Empreendedor, Oportunidade de negócio, Plano de negócio

O novo olhar para fontes de oportunidades de negócios


O não consumo ou falta de produtos adaptados para as pessoas que não estão consumindo? Eis a questão…

Os questionamentos sobre oportunidade de negócios já avançaram para perspectiva de identificar mercado: pessoas, locais, regiões e países que não estão consumindo.

Internacionalmente, tem-se voltado o olhar para os países que pertencem ao grupo BRIC – Brasil, Rússia, Índia e China. Esse olhar vai além dos potenciais clientes de classe A e B. Agora, segue para áreas consideradas zona de pobreza ou para as classes sociais C, D e E.  Ao buscar atender essas últimas classes sociais citadas, as áreas de marketing e publicidade estão tendo que rever suas estratégias de atuação e até “retroceder” em ferramentas utilizadas.

O marketing visceral é o que mais tem efetividade: experimentar e sentir os produtos. E gerar inclusão dos produtos em eventos culturais e religiosos na localidade desse público, gerar adaptações e demonstrar possibilidade de consumo diante de suas realidades.

Pode-se observar essa situação, como por exemplo, no Brasil. Sem entrar em questionamentos de políticas sustentáveis de desenvolvimento, de programas como o Bolsa-família, a inclusão de uma parcela da população no mundo do consumo e que as empresas não sabem ainda lidar, tais como: preferência, ticket médio, análise de crédito, propagandas mais próximas a essas pessoas, etc. Até algumas emissoras de televisão tentaram fazer vários programas com periferias das grandes cidades para conhecer e entender a dinâmica desse novo mercado, com insights psicográficos.

A vantagem competitiva das empresas está no conhecimento, compreensão, empatia, antecipando e servindo melhor a seus clientes. E ‘percepção humana’ é o que irá conduzir as marcas globais do futuro. Nuances culturais, certamente, prevalecerão. Mas, a compulsão das novas gerações em ser um cidadão global poderá conduzir o pensamento criativo de todos a algo em comum com os demais países. Diante disso, podemos refletir que o mundo é plano. E assim é o marketing.

Anúncios
Empreendedor, Empresário, Inovação

Qual foi a última vez que sua empresa inovou?


Cada atividade empresarial possui seu ritmo inovativo e suas respectivas tendências. Cabe cada empresário, identificar quais as fontes de informações que poderão estar buscando para se atualizar sobre as novidades que estarão por vir.

Em algumas atividades, as fontes de informações poderão ser acessadas através de fornecedores, revistas do segmento, literaturas, pesquisas científicas das universidades, em feiras e eventos do segmento, além de realizar visitas técnicas em cidades ou regiões que são referência nacional e ou internacionalmente do segmento que sua empresa atua.setas1

(1) Ao captar essas informações, deve-se analisar através da seguintes:

  • Qual a previsão das tendências identificadas virarem regras de atuação no mercado?
  • Quais das tendências estão mais relacionadas com o mercado e público-alvo que você atua?
  • Qual a realidade da sua empresa perante essas tendências? Está próximo ou está muito distante?
  •  Quais os impactos dessas tendências no mercado e na sua empresa?

(2) Ao decidir quais as tendências que serão inseridas para sua empresa, verificar:

  • Qual o momento que deverão ser utilizadas? De imediato? Só daqui a 6 meses a 1 ou 2 anos?
  • Quais as tendências que não haverá custos, mas irão alterar a abordagem da sua empresa?
  • Quais as tendências que necessitaram de investimento financeiro?
  • Quais os custos e benefícios? Qual a viabilidade do investimento?
  • Quais as fontes de recursos que serão utilizados?

Elaborar um plano de ação com todas essas decisões perante as informações desses questionamentos e mãos à obra!

 Conceição Moraes