Cultura Organizacional, Empreendedor, Gestão de serviços, Gestão empresarial, Mercado, Modelo de negócio, Oportunidade de negócio

O que é consumo colaborativo?


O consumo colaborativo trás uma oportunidade de negócio com baixo investimento e uma mentalidade de um consumo consciente para si e para quem usufruem desses negócios.

Este artigo dará o início de vários artigos para explorar o máximo sobre a temática.

O consumo colaborativo permite que as pessoas percebam a possibilidade de economizarem seus recursos pessoais, façam novos amigos e se tornem cidadãos ativos. As pessoas que adotam esse tipo de consume promovem um novo comportamento em detrimento do hiperconsumo.

O hiperconsumo promove a persuasão de se consumir muito a partir das situações de se poder comprar agora e pagar depois, da redução do ciclos de vida dos produtos, tornandos-os obsoletos e indesejáveis rapidamente, além de atender transmitir o desejo de consumir promovendo auto-satisfação e inclusão social.

Diante desse contexto muitas pessoas estão buscando dá sentido aos seus bens e propriedades que estão ociosos ou querem otimizá-los, gerando renda.

As propostas de negócios que promovem o consumo colaborativo são:

  • Sistemas de serviços de produtos.
  • Mercados de redistribuição.
  • Estilo de vida colaborativo.

Essa abordagem de negócio vem crescendo e ganhando maturidade, mas só funciona se quem pretende empreender e os potenciais consumidores comungarem dos meus princípios, tais como:

  • Ter senso crítico quanto ao consumo, aspectos socioambientais e econômicos.
  • Ter capacidade ociosa.
  • Acreditar no bem comum.
  • Capacidade de confiar nas pessoas.

No mundo todo tem possoas usufruindo desse resultado e propaganda uma verdadeira rede colaborativa, troca de recursos e renda.

Fonte: Botsman e Robers (2011)

Anúncios
Comportamento do consumidor, Empreendedor, Gestão, Mercado, Satisfação do cliente

Você está explorando alguma oportunidade de negócio durante o Carnaval?


Para você, empreendedor, que já está aproveitando as oportunidades de Carnaval, seguem algumas dicas que poderão ajudar o seu negócio:

  •  Calcule os custos, para que você tenha um preço que gere ganhos efetivos;
  • Elabore suas metas de vendas;
  • Monitore seus resultados: volume de vendas, produtos e serviços mais procurados e o lucro gerado;
  •  Planeje como você vai demonstrar e apresentar os produtos e serviços durante o processo de venda; Saiba se relacionar com o cliente;
  • Tenha postura profissional; Seja educado e tenha bom senso ao dialogar com os clientes e quando emitir sua opinião; Conheça bem o produto e/ou serviço que está comercializando;
  • Tenha abertura para escutar sugestões e demandas dos clientes;
  • Fique atento com sua aparência: cabelos, vestuário, higiene pessoal – Lembre-se que você contribui com a credibilidade dos negócios;
  • Tenha cartão de visita, para prospectar novas oportunidades de negócios, além da fidelização de clientes;

A forma com que você venha concretizar sua oportunidade de negócio será fundamental para o sucesso ou fracasso do empreendimento.

Sucesso!

Empresário, liderança

Gestão de Negócios…


Caro leitor, você refletiu sobre o que os principais atores que fazem parte do dia-a-dia de sua empresa? Os atores que estou falando para você são: os clientes, os funcionários, os sócios da empresa, os fornecedores e a comunidade em que sua empresa faz parte.  Vamos discutir hoje de como monitorá-los:

Para os clientes: é importante você no mínimo, ter seu cadastro que possa configurar o perfil e histórico do seu relacionamento com eles.  Por exemplo, nome, data de aniversário, meios de contato, preferências, registro das compras ou aquisição dos serviços e outras informações que poderá ajudá-lo a identificar quem são os clientes mais constantes na sua empresa, os que realizam o maior volume de compra ou de aquisição de serviços, previsão do se que deverá inovar quanto o produto/serviço. Enfim todas essas informações ajudaram em tomar decisões mais corretas para manter seus clientes, além de realizar promoções direcionas, dinamizando seu relacionamento com os clientes.

 

 Pense agora em seus funcionários, se você os conhece de fato… Conhecendo-o bem, você poderá direcionar as bonificações ou premiações de acordo com suas realidades. Ter uma gestão de equipe com regras claras e justas, não esquecendo de realizar periodicamente reuniões para escutá-los porque eles possuem informações que você não consegue obter através de seus sistemas informatizados. É importante rever se há infra-estrutura na empresa para que eles possam desempenhar bem seus trabalhos. Enfim, e outras aspectos da gestão de pessoas que são importantes para que seus funcionários sejam efetivamente parceiros/ colaboradores de sua empresa. Saiba que um dos diferenciais identificados em uma empresa de sucesso, é a capacidade e habilidades dos seus funcionários, principalmente em um mercado que as empresas muito similares.222429070_3299c2056f_m

Deve haver unicidade entre os sócios e o sentido da existência da empresa perante a capacidade de gerar lucro. E para isso, monitorar e maximizar os lucros, faz-se necessário ser implantado alguns controles e processos para gerar informações e previsões futuras, como, por exemplo, ter a ferramenta de fluxo de caixa, ter uma ferramenta de controle de contas a receber com uma política estruturada de intervir em caso de inadimplência, gerenciar os custos, pois não basta aplicar o preço de seu produto/serviço similar a sua concorrência. Além da necessidade de planejar todos os investimentos com o objetivo de melhor utilização dos recursos da empresa.

 

No relacionamento com seus fornecedores, é necessário você ter um cadastro de cada um deles com informações de prazos de pagamento e de entrega, quantidade mínima de compra e outras informações pertinentes para se poder realizar alguma negociação. Não deixe de ter um cadastro com fornecedores substitutos para alguma eventualidade. É importante sempre ter constância nas compras e sempre dialogar as possibilidades de parcerias que venham contribuir para otimizar estoque, aumentar as vendas e outros aspectos pertinentes para o ganho financeiro de ambos.

Agora você não pode deixar de esquecer da comunidade local em que sua empresa está inserida. Ter o cadastro das lideranças do seu em torno para possíveis parcerias, está por dentro das legislações e das normas que interfere no seus segmentos para procurar ter ações lícitas perante o mercado e, em especial, com os clientes, procurar ter alguma ação de responsabilidade social junto às comunidades carentes de seu torno.

Enfim, essas e outros mais meios de você melhor gerenciar sua empresa. Não esqueça de rever sua prática e implantar no mínimo os itens exemplificados.

Até a próxima!

Por Conceição Moraes, analista do Sebrae Pernambuco